Faixa Exclusiva de Ônibus e Ciclofaixa

Por que foram implantadas faixas de ônibus na Cidade Universitária?
A implantação de faixas exclusivas para ônibus e de ciclofaixas configura-se medida importante para a promoção da mobilidade da comunidade acadêmica e dos frequentadores do campus. Além de uma ação de planejamento que visa à sustentabilidade, essas instalações respondem a uma demanda da comunidade uspiana, buscando seu bem- estar e segurança.
Essas medidas também visam contribuir para a diminuição do fluxo de veículos no campus, bem como para a redução de emissões de poluentes e de gases de efeito estufa, de forma a melhorar a qualidade do ar na região, entre outros benefícios. Atualmente as linhas de ônibus circulares da CUASO (8012 e 8022) transportam 50,4 mil passageiros por dia. Assim, otimizar o tempo de trajeto no transporte público significa contribuir para a mobilidade, uma vez que cerca de 90% das vias ocupadas por carros transportam apenas um terço das pessoas que se locomovem diariamente pela cidade.
Ações que contribuam com a redução do tempo de trajeto promovem melhoria no trânsito na CUASO, com destaque para o estrangulamento na entrada da Portaria 1, que diariamente prejudica grande quantidade de pessoas que estudam e trabalham na USP.

E por que as ciclofaixas?
O Conselho Gestor do Campus da Capital entendeu ser importante envidar esforços no desenvolvimento de ciclofaixas e ciclovias na CUASO, e gerando condições mais seguras para o uso da bicicleta como modal de transporte, estimulando maior adesão a esse meio de transporte . Sua implantação será gradualmente acompanhada por ações educativas mostrando as vantagens da utilização da bicicleta,  de modo a contribuir para a incorporação paulatina de uma nova cultura de inclusão da bicicleta como modal de transporte.

Quando começou a implantação?
A implantação da faixa exclusiva de ônibus da CUASO está associada à implantação do primeiro trecho da ciclofaixa. Ambas tiveram início em dezembro de 2014.

Qual o custo da implantação?
O valor investido para implantação da faixa exclusiva de ônibus e da ciclofaixa é de aproximadamente R$172 mil.

Qual a localização e a extensão?
A faixa exclusiva de ônibus e o primeiro trecho da ciclofaixa têm 2.600 metros. Estendem-se pelos dois sentidos da Av. da Universidade, começando em frente à Casa de Cultura Japonesa, passando pela Praça do Relógio Solar e indo até o cruzamento da Rua Alvarenga com a Av. Afrânio Peixoto.

Haverá necessidade de readequação de estacionamento nessas vias?
Sim. A Prefeitura do Campus realizou levantamento dos bolsões de estacionamento próximos às Unidades onde serão implantadas a faixa exclusiva de ônibus e o primeiro trecho da ciclofaixa. Além das vagas comuns, há também vagas especiais destinadas a idosos e deficientes. Veja
no mapa qual o bolsão aberto mais próximo de sua Unidade. Essas adequações demandarão do usuário de veículo caminhar algumas poucas dezenas de metros para chegar ao seu destino.

Haverá redução da velocidade máxima permitida nessas vias?
Sim. A velocidade foi reduzida para 40 km/h no trecho que compreende a faixa exclusiva e a ciclofaixa, com a respectiva sinalização. É importante que se mantenha uma velocidade compatível com um campus universitário, onde a circulação de pessoas é frequente e dispersa.

Quem pode utilizar as ciclofaixas?
As ciclofaixas deverão atender ao público de ciclistas que utiliza a bicicleta como modal de transporte para suas atividades no campus. Para o ciclismo esportivo, a Prefeitura do Campus vem realizando testes que subsidiarão proposta de uso do campus para práticas esportivas, disciplinando e conferindo maior segurança a seus usuários, sem prejuízo das atividades acadêmicas.